sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Lendas Orientais


O POTE VAZIO

Há muito tempo, na China, vivia um menino chamado Ping, que adorava flores. Tudo o que ele plantava florescia maravilhosamente. Flores, arbustos e até imensas árvores frutíferas desabrochavam como por encanto.
Todos os habitantes do reino também adoravam flores.
Eles plantavam flores por toda a parte e o ar do país inteiro era perfumado.
O imperador gostava muito de pássaros e outros animais, mas o que ele mais apreciava eram as flores.
Todos os dias ele cuidava de seu próprio jardim.Acontece que o imperador estava muito velho e precisava escolher um sucessor.Quem poderia herdar seu trono? Como fazer essa escolha?Já que gostava muito de flores, o imperador resolver deixar as flores escolherem.No dia seguinte, ele mandou anunciar que todas as crianças do reino deveriam comparecer ao palácio. Cada uma delas receberia do imperador uma semente especial. – Quem provar que fez o melhor possível dentro de um ano – ele declarou – será meu sucessor.A notícia provocou muita agitação. Crianças do país inteiro dirigiram-se ao palácio para pegar suas sementes de flores.Cada um dos pais queria que seu filho fosse escolhido para ser o imperador, e cada uma das crianças tinha a mesma esperança.Ping recebeu sua semente do imperador e ficou felicíssimo. Tinha certeza de que seria capaz de cultivar a flor mais bonita de todas.Ping encheu o vaso com terra de boa qualidade e plantou a semente com muito cuidado.Todos os dias ele regava o vaso. Mal podia esperar o broto surgir, crescer e depois dar uma linda flor.Os dias se passaram, mas nada crescia no vaso. Ping começou a ficar preocupado. Pôs terra nova e melhor num vaso maior. Depois transplantou a semente para aquela terra escuta e fértil. Esperou mais dois meses e nada aconteceu. Assim se passou o ano inteiro.Chegou a primavera e todas as crianças vestiram suas melhores roupas para irem cumprimentar o imperador. Então correram ao palácio com suas lindas flores, ansiosas por serem escolhidas.Ping estava com vergonha de seu vaso sem flor. Achou que as outras crianças zombariam dele por que pela primeira vez na vida não tinha conseguido cultivar uma flor.Seu amigo apareceu correndo, trazendo uma planta enorme:- Ping, disse ele, você vai mesmo se apresentar ao imperador levando um vaso sem flor? Por que não cultivou uma flor bem grande como a minha?- Eu já cultivei muitas flores melhores do que a sua, disse Ping.- Foi essa semente que não deu nada.O pai de Ping ouviu a conversa e disse:- Você fez o melhor que pôde, e o possível deve ser apresentado ao imperador.Ping dirigiu-se ao palácio levando o vaso sem flor.O imperador estava examinando as flores vagarosamente, uma por uma. Como eram bonitas! Mas o imperador estava muito sério e não dizia uma palavra.Finalmente chegou a vez de Ping. O menino estava envergonhado, esperando um castigo. O imperador perguntou:- Por que você trouxe um vaso sem flor?Ping começou a chorar e respondeu:- Eu plantei a semente que o senhor me deu e a reguei todos os dias, mas ela não brotou. Eu a coloquei num vaso maior com terra melhor, e mesmo assim ela não brotou. Eu cuidei dela o ano todo, mas não deu nada. Por isso hoje eu trouxe um pote vazio. Foi o melhor que eu pude fazer.Quando o imperador ouviu essas palavras, um sorriso foi se abrindo em seu rosto e ele abraçou Ping. Então ele declarou para todos ouvirem:- Encontrei! Encontrei alguém que merece ser imperador!- Não sei onde vocês conseguiram essas sementes, pois as que eu lhes dei estavam todas queimadas. Nenhuma delas poderia ter brotado. Admiro a coragem de Ping, que apareceu diante de mim trazendo a pura verdade. Vou recompensá-lo e torná-lo imperador deste país.
Texto extraído do livro: O pote vazio – Demi, Ed. Martins Fontes

8 comentários:

Patrícia Pinna Bernardo disse...

Amo essa história, e a utilizo muito em meus trabalhos em Arteterapia, como sensibilação para a criação de mandalas ou jardins... O vaso e o vazio correspondem à criação de um "espaço sagrado" aberto à inspiração, conectando-nos com a nossa verdade, com a nossa alma, e é isso que as histórias nos trazem, né? Inspiração e também conexão com esse espaço que pode acolher as forças que nos constituem como ser, traduzindo-as em criações que, colocadas no mundo, nos brindam com flores que alegram a nossa alma, e com frutos que alimantam a nossa caminhada pela vida! Bjs!

Dane disse...

Deise, obrigada por visitar meu blog em dezembro.nao o atualizo com frequencia.
mas foi bom vcter entrado. valeu mesmo.

Eliana - PIPOCA disse...

Olá DEISE, pesquisando achei o livro UXA, ORA FADA ORA BRUXA
na NET nesse endereço:http://www.ciadoslivros.com.br/book_details.asp?ProdId=AA2240
O preço tá bacana R$13,60

Bjos e boa sorte... Amei o seu BLOG! pARABÉNS!!!

Coisas de Meninas disse...

Fazendo uma visitinha pra desejar um otimo final de semana pra vc..bjuuuu

Lizzy disse...

Obrigada pela visitinha flor... Estou aqui retribuindo e deixando o convite para que tu voltes sempre que quiser...
Beijos mil e bom final de semana...

Lia Noronha &Silvio Spersivo disse...

Linda histporia...adorei td por aqui...te linkei lá no meu espaço.
Abraços mil!!!

Zandrinha disse...

Olá, deixamos um presentinho pra ti no nosso blog. Dá uma passadinha lá... http://lizzyezandrinha.blogspot.com

carinha feliz disse...

Lindo, amei é isso aí amiga, nunca devemos desistir de nossos sonhos, principalmente em relação a educação no Brasil, com certeza fazemos nosso trabalho com amor, é isso, bjos!!!!